Publicado em

A Conquista

Quantas vezes gostaríamos de fazer ou conquistar algo, mas… acabamos por ficar parados? Esse “algo” será impossível ou parece impossível?
A frase da foto, escrita pela mão de uma criança, é fruto da reflexão sobre a forma como devemos planear/pensar os nossos objetivos.
Em primeira instância, é necessário definir o próprio objetivo: “O que quero atingir?” “O que quero melhorar?” Após esta primeira fase essencial, devemos refletir sobre o caminho a percorrer para o alcançar: “Como vou lá chegar?” “O que preciso fazer?”. Tal como o esquilo que sobe um ramo de cada vez para chegar ao topo da árvore, também nós devemos pensar nas etapas intermédias que temos de conquistar até atingirmos o nosso objetivo final. A subida a cada ramo irá “alimentar” o ânimo e providenciar energia para subir os ramos seguintes, de forma a que nos aproximemos cada vez mais do último – o objetivo final.
Ensinar as crianças a elaborarem as perguntas certas, auxilia uma procura estruturada de respostas.
Quais são os “ramos” do teu objetivo?

Raquel Azevedo, Psicóloga Escolar e da Educação, Investigadora no Grupo Universitário de Investigação em Autorregulação, Escola de Psicologia, Universidade do Minho
Colaboradora Edy&Co

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *